Etiquetas

, ,

A cozinha típica do Concelho de Salvaterra de Magos, sofreu ao longo dos tempos a influência da Lezíria, da Charneca e do rio Tejo.
Da Lezíria e da Charneca vieram as carnes, o borrego, o cabrito, as aves de bico, o porco, a vaca e as carnes bravas; as sopas, bem condimentadas e ricas em legumes, hortaliças, carnes e enchidos, muitas vezes para ficarem mais saborosas deitavam-lhes um osso de porco.
Do Tejo com o sável, a saboga, o barbo, a fataça, a lampreia e a enguia, faziam-se sopas, açordas, molhatas, assados…
A doçaria é excelente, composta por pudins, biscoitos, arroz doce, broas, tortas e bolos bem amassado, cuja massa fica horas a fermentar…

* Cerca de 18 restaurantes do concelho promovem o mês da enguia durante todo o mês de Março.
Este peixe anguilliforme  apresenta vários sabores, conforme a confecção: Enguias Fritas, Ensopado de Enguias, Paté de Enguias, Caldeirada de Enguias, Enguias grelhadas, Fricassé de Enguias, Enguias com Ovos, Arroz com Enguias.

Imagem cedida por CMSM
Câmara divulga gastroomia de Salvaterra de Magos

Após décadas de abandono, a Falcoaria Real de Salvaterra de Magos foi recuperada pela Câmara Municipal e inaugurada em 19 de Setembro de 2009, tornando-se num dos principais elementos turísticos do concelho, estando dotada de uma Exposição Permanente de Aves, um Auditório e Pombal.
Outras visitas que devem ser agendadas por quem se desloca ao concelho:
CAPELA DO ANTIGO PAÇO REAL
ESCAROUPIM – Aldeia Avieira
CELEIRO DA VALA REAL – ESPAÇO CULTURAL
IGREJA DE SÃO PAULO (MATRIZ)
CENTRO DE INTERPRETAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CAIS DA VALA
PONTE DO CAIS DA VALA
PONTE ROMANA DE MUGE e muito mais. Para isso, sugere-se a permanência de alguns das numa das confortáveis unidades de turismo de habitação ou unidade hoteleira.
Municipio

Anúncios