Etiquetas

, , , ,


De 7 a 15 de maio, Miranda do Douro recebe mais uma Semana Gastronómica do Bacalhau.

Este é já um evento de referência na região transmontana que anualmente atrai milhares de visitantes ao concelho mirandês.

Tal como aconteceu em edições anteriores são vários os restaurantes que aderem a esta iniciativa, e oferecem os melhores pratos de bacalhau aos apreciadores do “fiel amigo” dos portugueses.

De referir que este é um certame organizado pela Associação Comercial e Industrial de Miranda do Douro.

Hoteis a partir de 32 Euros por noite. Clique sobre a imagem.

Após o entrudo realiza-se mais uma edição deste festival que promove os sabores genuínos. Este é o período forte do fumeiro, com a participação de vários produtores, sejam cozinhas regionais de fumeiro ou pequenas industrias, a qualidade é transversal nos enchidos apresentados.

Mas nem só de enchidos se faz este festival, a bola doce mirandesa, os frutos secos, as compotas e doces também constam do cardápio assim como tantos outros produtos.

O artesanato Mirandês também é um forte atrativo, aqui poderá adquirir uma capa mirandesa, um canivete de Palaçoulo, uma gaita de foles, enfim, uma série de objetos que fazem parte do quotidiano destas gentes.

A animação está garantida com atuações de vários grupos de pauliteiros e gaiteiros, que da sua maneira tão sui generis tornam este evento tão especial para quem o visita.

Conhecer é preciso


O Castelo de Bragança é um dos mais importantes e bem preservados castelos portugueses. Do alto dos seus muros avistam-se as serras de Montesinho e de Sanabria (a norte), a de Rebordões (a nordeste) e a de Nogueira (a oeste). OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No concelho de Miranda do Douro realiza-se, entre 25 de Dezembro e o dia de Reis, a Festa dos Rapazes, que consiste na congregação dos rapazes solteiros da aldeia. A festa é presidida por um “juiz” ou por dois “mordomos” eleitos no último jantar desta celebração.

O grupo de rapazes ocupa-se fundamentalmente do abate de uma vitela que irá servir a primeira refeição colectiva. Esses rapazes e o gaiteiro contratado assistem à missa do galo e, um pouco antes dela acabar, saem da igreja, envergam as máscaras e os respetivos trajes e tomam posições estratégicas no sentido de forçar as pessoas que saem da missa a concentrarem-se no largo da aldeia, onde terá lugar o “colóquio”. O “colóquio” consiste na subida de um dos rapazes a um palco improvisado com carros de bois, onde tira a máscara e, em verso, dá as boas-festas aos presentes; os outros companheiros, um após outro, comentam em tom burlesco ou sarcástico os acontecimentos ocorridos durante o ano. Terminado o “colóquio”, o grupo e o gaiteiro iniciam uma visita a todos os moradores da aldeia, e estes fazem-lhes ofertas. Terminada a ronda, os rapazes juntam-se num terreno amplo, onde por vezes se disputam as roscas oferecidas aos mordomos e onde tem lugar o baile.
vitela
Plínio, historiador romano do século I, já falava deste tipo de danças. No século III o geógrafo latino Strabão refere que os celtiberos instalados junto ao Rio Douro se preparavam para os combates com danças guerreiras, onde substituíam as espadas por paus. Referimo-nos. naturalmente, aos Pauliteiros de Miranda, que actuam, geralmente no mês das Romarias, em Agosto, em Dezembro, na Festa dos Rapazes, e em Fevereiro, na Festa do Fumeiro – Sabores Mirandeses, que este ano é de 14 a 16 (info CMMD).

Os enchidos, fazem parte de um saber ancestral das donas de casa de Miranda, puro e genuíno, incomparável na mestria e no cuidado com que preparavam os enchidos regionais que ao longo do ano faziam as delícias dos convidados em dias nomeados. Souberam preservá-lo e trazê-lo até aos nossos dias.

No fim-de-semana de Carnaval, Miranda do Douro coloca à disposição dos seus visitantes aquilo que de mais tradicional possui, no Festival de Sabores Mirandeses. Os artesãos executam trabalhos genuinamente do concelho e paralelamente encontram-se os postos de vendas de produtos regionais geralmente ligados ao porco. Este fumeiro distingue-se do de outras regiões desde logo porque aquando dos temperos em vez de vinho como se faz em muitos locais, é usada água(in Câmara Municipal).
Por tudo isto, a visita a Miranda do Douro e às 17 freguesias que constituem o Concelho, em muitas das quais pode ouvir correntemente falar o mirandês, merece ser planeada. Este comparador apresenta-lhe alguns auxiliares de apoio à decisão, a partir de cerca de 30 Euros por noite.


Compreender as origens
Compreender as origens

Reservar ao melhor preço, clicando na imagem.

Anúncios